Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.
blogs SAPO
subscrever feeds
PATRIMÓNIO
BLOGUES
Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2007
Autarcas contra aumento de molhe

Espinho, Avenida 24, Sábado 24 Fevereiro.

Marques Mendes propõe agência única para gestão do litoral que concentre competências actualmente repartidas por 19 serviços, dotada de orçamento próprio para intervir a sério.
Já não é a primeira nem a segunda vez que ouço este deputado do PSD dizer isto, inclusive em Espinho, já lá vão alguns anos. O problema é que, depois destas promessas, o PSD já esteve no governo e que fez? Sobre a protecção do litoral, de substancial só ouvi o actual ministro do Ambiente dizer que o país deve começar a assumir a gestão do litoral como algo natural e permanente. Lembro-me de que, quando na oposição, várias vozes do PS concordavam com a ideia de Marques Mendes. Aliás o próprio Nunes Correia acabou de dizer que essa ideia está em vias de ser concretizada após o apoio do PSD no Parlamento. Então despachem-se.

 

Em Leiria, o mar comeu cerca de 20 metros na praia de Pedrógão. Os autarcas locais apontam o dedo aos molhes construídos no porto da Figueira da Foz que têm roubado areais das praias a sul e por isso fizeram aprovar na Assembleia Municipal uma moção a solicitar ao ministro do Ambiente que não permita o prolongamento do molhe norte do porto da Figueira da Foz em 400 metros.


As ribeiras do Algarve são bacios hidrográficos, diz o investigador Manuel Costa. E apenas um (Salgados, em Albufeira) em 30 campos de golfe utiliza água dos esgotos para rega.


Em Tavira vai ser instalada uma central solar no sítio da Capelinha. Desenvolvido pelo consórcio Energia Solar Térmica de Portugal (ESTP), - que inclui a empresa australiana SHP, as portuguesas Meci e Enerpura e a Tavira ESTP SA -, o projecto vai produzir de 11 a 12 giga-watts de electricidade a metade da população de Tavira (cerca de 24 mil habitantes).


A gestão de resíduos é negócio com futuro: entrevista de Ana Paula Marques ao Expresso das Nove.

Ambiente
Publicado por OLima às 00:13
Link da posta | Comentar
partilhar
3 comentários:
De Júlia a 26 de Fevereiro de 2007 às 16:07
Sobre a notícia da Praia de Pedrógão: será que os autarca do litoral despertaram finalmente para o problema do avanço do mar? Será que vão declarar guerra uns aos outros?
Há uns dias li num jornal ou revista que parte da costa portuguesa vista a uma certa altitude, mais parece um pente, com os esporões a fazerem de dentes do dito. Quando os esporões foram construídos ninguém se lembrou das conseguências que teria sobre as correntes marítimas e os efeitos sobre as praias a sul dessas brilhantes obras de engenharia.
É lamentável a falta de conhecimentos dos senhores das câmaras. Não se podem queixar de não haver informação sobre o assunto. As mais recentes obras sobre a Geografia de Portugal elucidam bem sobre as dinâmicas costeiras. Mas mesmo que eles não possuam os conhecimentos ou não estejam disponíveis para aprender, sempre poderiam contratar especialistas sobre o assunto. Em vez de contratarem "indiferiados" deviam apostar no conhecimento.
Cumprimentos
De Júlia a 26 de Fevereiro de 2007 às 16:13
No meu comentário há algumas "gralhas". A mais grave é a contratação de "indiferenciados".
Cumprimentos
De OLima a 26 de Fevereiro de 2007 às 16:33
Obrigado pelo comentário. Diz muito bem, os senhores das câmaras têm muitos conhecimentos, sobre aquilo que sabemos, não do ambiente. E, como muito bem diz no texto do seu blogue, os pescadores ainda têm alguma consciência e humildade para reconhecer a força do mar e, por isso, lhe manterem respeito, ao contrário dos tais senhores que pensam que querem, podem e mandam, e só exibem arrogância e atrevida ignorância.

Comentar posta

Pesquisar neste blog