Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.
blogs SAPO
subscrever feeds
PATRIMÓNIO
BLOGUES
Domingo, 25 de Fevereiro de 2007
Milho transgénico para biocombustível na Chamusca
O Ondas ultrapassou as 100.000 visitas! Quem diria, em pouco mais de 3 anos? Por isso não nos vamos deitar à sombra da dita. Podem contar com esta referência de notícias, casos e questões relacionadas com o Ambiente a nível local, regional, nacional e internacional. Obrigado pela vossa confiança. Comentem, expressem as vossas opiniões, passem a palavra, porque a luta e o sonho por um Ambiente melhor é de todos nós e porque há quem diga que poderemos ter mais força se estivermos unidos como as uvas estão num cacho.

 

Espinho, Sábado, 24 de Fevereiro, 11 horas. Pessoal da ADCE prossegue a operação de rolagem dos plátanos do quarteirão onde se situa o Tribunal. Para tal, montam aparato e logística nunca dantes vistos em operações locais deste género: 3 viaturas (uma para aparar o serrim, outra para guindar cesta elevatória e outra para transporte dos jardineiros), máquina de moer galhos de árvores, 2 escadas de mão, sinais de trânsito, fitas plásticas de corte de trânsito, corte de trânsito da rua 19 entre as ruas 24 e 26, 7 jardineiros, 3 motoristas.
Caso para dizer que em Espinho se faz rolagem de plátanos com estilo. Rolagem à la mota-serra, digo eu. Só faltou uma guarda de honra de bombeiros das duas corporações locais para, com seus capacetes reluzentes e polidos, dotar a cerimónia de maior glória e esplendor. Quem diria que, cerca de 20 anos após o início da construção do Tribunal de Espinho, - altura em que muita gente galgou a rua 19 para, em frente da Câmara, gritar impropérios contra o abate de algumas árvores neste quarteirão -, se fariam rolagens a plátanos perante a indiferença generalizada?
Amanhã mostro mais uma foto.

 

Na Chamusca, a Cobin – Combustíveis biológicos internacionais, Lda – prepara-se para se instalar no Ecoparque do Relvão, Carregueira, para produzir biocombustível a partir do milho transgénico. Tudo pela mão do empresário Engº João Amaral Netto, também vereador pelo PSD da Câmara da Chamusca, com competências delegadas no Projecto Estratégico do Parque Eco (Reg. Jurídico de Empreitadas e Obras Públicas).
A maioria CDU do executivo camarário anda distraída? Como pode a CDU estar a nível nacional aliada aos Verdes, que são contra os transgénicos, e permitir ou fazer vista grossa a projecto que vai exigir zonas de cultivo de milho transgénico?

 

A PJ fez busca ao Núcleo Florestal do Ribatejo da Circunscrição Florestal do Sul no âmbito das investigações ao caso Portucale, relacionada com o funcionário que autorizou o abate de sobreiros na herdade.
Para refrescar as memórias será conveniente consultar estas postas.

Ambiente
Publicado por OLima às 00:43
Link da posta | Comentar
partilhar
2 comentários:
De Maria a 27 de Fevereiro de 2007 às 02:29
... e mostraste um prédio (à esquerda) que não consigo aceitar naquela paisagem... Para além da estética (como é possível? ao lado de dois palacetes?), ele avança sobre a rua, escondendo o edifício onde está a academia de música, criando um desnivel na linha de moradia. Depois, é claro que o Rosa Pena vai cair um destes dias... :(:(
De OLima a 27 de Fevereiro de 2007 às 20:07
Pois é assim, o destino de edifícios com dignidade e personalidade aqui em Espinho (e não só) tem sido este: o deixa cair para em cima construir 4 ou 5 andares de betão, de apartamentos que, muitas vezes, estão fechados durante 10 meses por ano. O prédio ao fundo há muito que está abandonado, apesar de repetidas moções aprovadas na Ass Municipal. Adivinha-se o que vaii acontecer. Também se adivinha o que vai aontecer ao prédio onde funcionava a Academia de Música após esta se ter mudado há pouco tempo pata prédio construído de raíz em frente à Preparatória Sá Couro, salvo erro na rua 34.

Comentar posta

Pesquisar neste blog