Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ondas3

Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.

Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.

Ondas3

28
Nov08

Dorothy Stang, prémio ONU de Direitos Humanos

OLima
28
Nov08

Reflexão

OLima

Os 10 grandes mitos da energia segundo os britânicos: (1) a energia solar é demasiado cara para ser usada em grande escala. De facto os actuais paineis solares apenas captam 10% da energia solar, mas os novos paineis prometem ser mais eficientes e baratos; (2) a energia eólica é demasiado incerta. Se assim é, como explicar que 40% da electricidade produzida em Espanha seja produzida pelas eólicas e que as eólicas alemãs produzam mais electricidade do que as necessidades do país? (3) a energia das ondas do mar é um beco sem saída. A estação marinha da Aguçadoura é uma prova da pujança da opção e a zona entre a Escócia e as ilhas Orkney têm um alto potencial de energia de marés; (4) a energia nuclear é mais barata do que a electricidade de fontes de baixo teor de carbono. Sem contar com o problema do lixo atómico e da proliferação de armas nucleares, os custos das centrais são imprevisíveis. E não faltam exemplos. (5) os carros eléctricos são lentos e feitos. O desportivo Tesla prova o contrário; (6) os biocombustíevis são sempre maus para o ambiente. Apesar de se saber que os combustíveis poderão contribuir para causar a fome e a destruição de muitas florestas, a futura geração de biocombustível será feita a partir do aproveitamento de resíduos agrícolas; (7) as alterações climáticas querem dizer que precisamos de mais agricultura biológica. Infelizmente, o índice de crescimento da produtividade agrícola não vai provavelmente ser suficiente para satisfazer as necessidades alimentares de uma população que não vai parar de crescer; (8) casas de carbono zero são a melhor maneira de lidar com as emissões de gases. 99% das casas não estão sujeitas a controlo rigoroso e construir uma casa 100% carbono zero sai muito caro, cerca do dobro de uma casa convencional; (9) as centrais de energia mais eficientes são grandes. Apesar de transformarem 60% do combustíevl em energia, o resto é calor desperdiçado;  (10) as altas tecnologias são a solução para as alterações climáticas. Muitas das tecnologias são caras e criam tantas problemas como os que dizem resolver.  A energia nuclear é um exemplo.

27
Nov08

Levam os ouriços todos e não deixam nada

OLima

  • Dezenas de pessoas rapam todos os ouriços que lhes aparecem pela frente de uma maneira organizada. A razia tem acontecido na costa a norte de Viana do Castelo, em especial no Carreço e em Afife. Estas equipas terão sido contratadas por um empresário que acompanha os trabalhos de longe. Posteriormente os ouriços são vendidos a um empresário espanhol que, por sua vez, os vende para França e para o Japão. Perante isto as autoridades nada fazem porque, dizem, a lei vigente é omissa. Até quando vamos continuar a ser mauzinhos para nós mesmos?
  • A Serra da Boa Viagem, na Figueira da Foz, vai ser reflorestada com 45 mil árvores, numa iniciativa do banco Barclays que conta com a participação de funcionários da Axa Seguros, da Sociedade das Águas do Luso e da Estradas de Portugal.
27
Nov08

Petrobras não reduz enxofre no diesel

OLima
27
Nov08

Bico calado

OLima
  • Autarca de Portimão é sócio de dono de hotel que viola PDM.
  • Habitantes de Lamego queixam-se da apropriação indevida de uma parcela do domínio público da sua urbanização por parte do loteador, exortando a autarquia a tomar medidas para impedir um negócio já existente para o terreno.
  • A inútil declaração, por Baptista-Bastos.
  • Um cadáver político, por Santana Castilho.
  • “Não sei como nenhuma editora de "best-sellers" se lembrou ainda daquele que seria o livro de auto-ajuda do ano, "Como passar pelo Governo e ser feliz nos negócios". Autores não faltariam (só no Conselho de Estado há uma boa meia dúzia), mas o "marketing" proporcionado pela recente notoriedade de Dias Loureiro torna-o obrigatório. Como co-autor, se o editor fosse eu, escolheria Jorge Coelho, de modo a ficar devidamente representado o Bloco Central.” (Manuel António Pina, in O Livro do Ano, JN 26Nov2008)
  • “Esta nova união nacional promoverá os mega-investimentos públicos que a crise aparentemente justifica, os neokeynesianos doutrinam e o presidente da República apadrinha. Construir-se-á o TGV, desbaratando 15 mil milhões de euros num projecto absolutamente inútil. Além do novo aeroporto de Lisboa, da nova travessia sobre o Tejo e o que mais virá.” (Paulo Morais, in A Factura, JN 26Nov2008)
26
Nov08

100 mil euros para luzinhas só em Guimarães

OLima
26
Nov08

Grandes produtores de electricidade aumentaram emissões

OLima

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Raízes

Troncos

Ramos

Folhas

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D