Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.
blogs SAPO
subscrever feeds
PATRIMÓNIO
BLOGUES
Terça-feira, 2 de Novembro de 2010
Petróleo, carvão e biocombustíveis fazem... lóbi
Foto: OLima, 27 Julho 2009. Espinho, junto ao Rio Largo. E os megafones da desgraça ainda não berravam como agora.
  • Paliçadas estão a ser colocadas na praia do Guincho para ajudar a fixar uma duna primária que defende a Quinta da Marinha e outros condomínios de luxo, um parque de campismo e estrada entre Cascais e Sintra. Público.
  • Autocarros de Oslo vão circular a metano.
  • A indústria dos biocombustíveis gastou 22 milhões de dólares a fazer lóbi sobre legisladores, revela um relatório divulgado pelos Friends of the Earth. Aqui fala-se de valores três vezes superiores gastos pelo lóbi do petróleo e do carvão sobre o Congresso norte-americano.
  • 600 pessoas foram detidas na sequência de protesto contra uma central nuclear prevista para Jaitapur, Índia. Um juíz  e um almirante encontram-se entre os detidos. Greenpeace India.
  • O Japão e o Vietname assinaram um acordo de cooperação nuclear para a construção de uma central nuclear no centro do Vietname. Reuters.
  • A maior reserva marinha acaba de ser criada no arquipélago de Chagos, no Índico. The Independent.
  • Fomos enganados. O acordo para salvar o mundo nunca aconteceu, escreve George Monbiot no Guardian. Tudo porque não há conclusões escritas e divulgadas pelos responsáveis da cimeira do Japão. Não há nada de novo em relação a um alegado rascunho de intenções publicado o mês passado. Por isso os governos podem muito bem continuar a não fazer nada. Aliás, esta situação é semelhante à da cimeira de 2002: muito paleio, muita pompa e circunstância e a montanha pariu um rato. E agora o que é preciso fazer é provar que o dinheiro que custa para lixar o planeta é menos do que o que custa para o preservar. Estamos a colocar as coisas às avessas, a ver a natureza como um plano de negócios, os cidadãos como meros consumidores, porque, na realidade, a economia depende da biosfera. Um terço dos países nem sequer enviou representantes talvez porque a cimeira não era para salvar bancos ou companhias aéreas. Quando eles se encontram para pensar sobre a colapso gradual do mundo natural eles enviam o pessoal de limpeza dos seus escritórios e adiam as medidas por mais 10 anos, enquanto os media nem reparam que eles nem sequer produziram um acordo escrito.
Publicado por OLima às 00:03
Link da posta | Comentar
partilhar
Pesquisar neste blog