Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ondas3

Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.

Blogue de informação e reflexão sobre temas ambientais. Desde Janeiro 2004, porque só os peixes mortos seguem com a corrente.

Ondas3

10
Jul08

Vem aí o carro eléctrico

OLima

Durante muito anos o trólei foi um meio de transporte público eficiente e silencioso. Nos anos 80 foi retirado e substituído pelo autocarro ruidoso e mal cheiroso, para não dizer visivelmente poluente. Sabemos muito bem quem ganhou e quem perdeu com essa mudança. Teremos que esperar muito para a roda da história trazer de volta transportes públicos eléctricos, e, pelo menos, silenciosos?

  • Os futuros carros eléctricos poderão pagar 30% do actual imposto automóvel, anunciou José Sócrates na cerimónia de assinatura de um memorando entre o Governo e a Renault-Nissan para a comercialização em Portugal de um veículo eléctrico a partir de 2011. A EDA, a Galp, a Efacec, a Martifer, a Sonae e a Jerónimo Martins participam no projecto. Sabe-se que a Renault lançou, há pouco tempo, discretamente, um carro deste tipo em Israel. Aqui em Portugal, ainda nem a procissão vai no adro e já se apregoam milagres tecnológicos e económicos. E mentiras à mistura, como aquela do carro eléctrico não poluir. Então de onde vem a energia que é inserida nas suas baterias? Porque anda Sócrates tão ansioso? Será que ainda vamos vê-lo distribuir carros eléctricos como tem feito com os portáteis? E se ele, em vez de promover o automóvel particular, promovesse o transporte público, a electricidade, não faria melhor? Que saudades tenho dos tróleis do Porto, carago!
  • A Quercus quer revisão da meta portuguesa de 10% de biocombustíveis no sector dos transportes para 2010, reforçando o recente voto, nesse sentido, expresso pelo Comité do Ambiente do Parlamento Europeu, que avançou com uma meta de 4% relativa à incorporação de biocombustíveis em 2015, sendo que para 2020 o objectivo é alcançar uma taxa entre os 8 e 10%.
  • Ambientalistas espanhóis procuram em Portugal ajuda para travar refinaria na província de Badajoz, na bacia do Guadiana. Cristina Narbona, ex ministra espanhola do Ambiente,  opunha-se a esta refinaria porque “a refinação do petróleo exige lavar o produto inicial para lhe retirar os sais misturados com o carburante bruto”. E isso não está garantido da parte do promotor do projecto, o grupo industrial do empresário Alfonso Gallardo, receando-se que as águas residuais “tenham uma enorme quantidade de sais e outros contaminantes” que prejudicarão a qualidade da água do Guadiana, “já bastante afectada pelos problemas de seca e de não cumprimento de caudais mínimos”.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

Raízes

Troncos

Ramos

Folhas

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2008
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2007
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2006
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2005
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D